Wednesday, April 12, 2017

CHINA, HONG KONG E MACAU (DIA 13) - MACAU I (Largo do Senado e Casino Venetian)

LISBOA - BEIJING - XI'AN - SHANGHAI - GUILIN - GUANGZHOU (CANTÃO) -  HONG KONG - MACAU - HONG KONG - LISBOA

Macau

Nenhuma viagem de portugueses pela China poderia estar completa sem uma passagem pela última colónia portuguesa, a cidade de Macau!

Tal como a sua vizinha Hong Kong, também Macau goza de um estatuto especial dentro da China, funcionando no regime "Um país, dois sistemas" e tendo todos os direitos e liberdades existentes em Hong Kong (e que não existem na China continental).

Tendo este estatuto especial, entrar em Macau é como entrar num novo país, mesmo vindo de Hong Kong, tendo nós que passar pelo controlo alfandegário à saída de Hong Kong ou à entrada de Macau. Na verdade, Macau tem até a sua própria moeda, a Pataca Macaense (MOP), ainda que o dólar de Hong Kong seja também aceite em praticamente todo o lado.

Patacas de Macau (MOP)

Para quem está em Hong Kong, a melhor (e, até completarem a ponte que liga as duas regiões, a única) forma de chegar a Macau é através do Hydrofoil (com viagens a cada 15 minutos), um tipo de barco dotado de uma hélice propulsora montada no casco que lhe permite deslocar sobre a água a grande velocidade.

Ferry TurboJet Hong Kong - Macau (55 minutos)
Preço de bilhete em classe Económica: HK$ 164 (19.90€) em dias de semana; HK$ 177 (21.50€) aos fins de semana e feriados


Hydrofoil que faz o percurso entre Hong Kong e Macau

A viagem é rápida (nem chega a uma hora) e permite apreciar as várias ilhas da região de Hong Kong, bem como a imensidão que é o estuário do rio Zhujiang.

Quando chegámos a Macau fomos direitos ao hotel onde ficámos alojados, o Sofitel Macau at Ponte 16, e logo tivemos a primeira surpresa desagradável da viagem: os nossos cartões multibanco (VISA Electron) não funcionavam!!

Sofitel Macau at Ponte 16 *****, Macau

Tentámos utilizá-lo primeiro no hotel, para deixar como caução (requisitado em muitos dos hotéis onde passámos), e como não dava tentámos utilizá-lo numa normal caixa de multibanco. Resultado? Cartão engolido!

Felizmente somos dois, e por isso não ficámos sem cartões multibanco, mas ainda assim tínhamos um problema em mãos: sem dólares de Hong Kong ou patacas macaenses, como é que iríamos pagar a caução do hotel? E como é que iríamos jantar e comer no dia seguinte?

A resposta a este problema está numa regra que se deve cumprir à risca quando se viaja para fora do país: levar SEMPRE Euros "no bolso"!! Graças a nos termos lembrado deste pequeno pormenor, pudemos ir a uma loja de cambio trocar os euros por Patacas para, por fim, termos dinheiro connosco!

Depois deste pequeno percalço fomos então passear pelas ruas de Macau, descendo a Avenida de Almeida Ribeiro (sim, aqui as ruas têm nome português) até ao famoso Largo do Senado!

Lojas com nome em português na Avenida de Almeida Ribeiro, Macau

Largo do Senado, Macau

Este largo, pavimentado com pedra da calcada e rodeado por edifícios ao estilo português, funciona como uma viagem de 8000 km até Lisboa e faz-nos de repente sentir que voltámos a casa! É também aqui que encontramos o edifício do Leal Senado, antiga sede do governo nos tempos em que Macau era colónia portuguesa.

Edifício do Leal Senado, no Largo do Senado, Macau

Macau tem muitos pontos de interesse históricos e culturais, mas neste dia decidimos guarda-los para a manhã do dia seguinte, e concentrámos-nos naquilo que leva milhões de chineses diariamente a deslocarem-se a esta pequena região do país: Casinos!

Podemos dizer que actualmente Macau é a Las Vegas do Oriente. Apesar de não ser tão famosa como a sua concorrente americana, no que toca a casinos não há comparação possível: é aqui que se encontram os maiores do mundo!!

Casino Grand Lisboa, Macau

Um pouco espalhados por todo Macau, e cada um com o seu próprio tema, vale a pena dar uma volta por alguns destes grandes casinos-hotéis e apreciar todos os cenários artificiais criados de forma espectacular.

Interior do casino Grand Lisboa, Macau

Casino Wynn, Macau

Começámos por visitar o casino Grand Lisboa (há dois casinos com o nome Lisboa, mas este é o que chama a atenção de todos os que chegam a Macau), seguindo depois junto à Macau Tower para os casinos Wynn e MGM.

Casino Lisboa, Macau

Casino Grand Lisboa, Macau

Macau Tower, Macau

O MGM Casino tem um interesse especial, pois tem no seu interior uma réplica de uma típica praça portuguesa, onde estava - naquela altura - em exposição uma obra da Joana Vasconcelos!

Interior do casino MGM, a fazer lembrar uma praça portuguesa, em Macau

Obra de Joana Vasconcelos em exposição no interior do casino MGM, Macau

Seguimos depois pelas ruas de Macau, onde tivemos sérias dificuldades em encontrar sítio para almoçar, visto que nas ruas por onde passávamos em vez de restaurantes só víamos lojas de penhores!!

Por fim acabámos por encontrar um take-away com comida local (bem bom!) e fomos caminhando pelas ruas da cidade, pela Lotus Square (onde está uma grande escultura de uma Flor de Lótus, o símbolo de Macau) até à zona do terminal onde vários autocarros fazem gratuitamente o transporte até Taipa, a zona nova de Macau onde estão mais casinos gigantescos.

Lotus Square, Macau

Galaxy Casino, Macau

A construção de um outro casino com temática parisiense (hoje já deve estar terminado), em Macau

De entre os muitos casinos que podemos visitar, há um que merece visita obrigatória, já que é o MAIOR CASINO DO MUNDO: o Venetian!

Venetian, Macau

Venetian, Macau

Venetian, Macau

Foi lá que fomos, e é de facto uma visita que merece a pena, a dimensão e todo o interior que artificialmente tenta replicar a cidade italiana de Veneza é algo impressionante! E, estando na capital do jogo do Oriente, aproveitámos e tentámos a nossa sorte numa das muitas máquinas de jogo! (Sem sucesso....)

Interior do Venetian, Macau (o "céu" é um telhado!)

Interior do Venetian, Macau (o "céu" é um telhado!)

Interior do Venetian, com canais e gôndolas que levam os turistas pelos casais do casino, Macau

O Casino também tem espectáculos e shows todos os dias, e quando lá fomos o tema era a "Bela e o Monstro"!

Terminámos o dia regressando ao centro da cidade, percorrendo as ruas de Macau iluminadas pelos seus casinos.

Wynn Casino, Macau

Leão do MGM Macau, Macau

Casinos Lisboa e Grand Lisboa, Macau

Casino Grand Lisboa, Macau

Ao regressarmos ao nosso hotel tivemos uma pequena surpresa: depois da confusão tida durante a manhã com o cartão multibanco, fizeram-nos um upgrade para uma das suites do hotel!

A sala da nossa inesperada suite, no Sofitel at Ponte 16, Macau

Oreo de Morango, uma novidade para nós na altura, e uma boa forma de terminar o dia!

Esta foi a nossa única noite em Macau, já que no dia seguinte fomos ver a parte histórica da cidade para depois regressar a Hong Kong, mas isso fica para uma próxima publicação!!!


O nosso percurso neste 13º dia, de Hong Kong a Macau

No comments:

Post a Comment

Blog Widget by LinkWithin