Wednesday, May 10, 2017

GREAT AMERICAN CROSSING (DIA 1) - NEW YORK I (One World Observatory)


LISBOA - NEW YORK - WASHINGTON D.C. - NIAGARA FALLS - DETROIT - CHICAGO - SIOUX CITY - RAPID CITY - CODY - YELLOWSTONE - SALT LAKE CITY - BRYCE CANYON - FLAGSTAFF - LAS VEGAS - LOS ANGELES - PISMO BEACH - SAN FRANCISCO

A nossa aventura nos Estados Unidos da América

Depois de, no ano anterior, termos viajado até ao extremo Oriente, decidimos ir em Junho de 2016 para o outro lado do mapa até ao Far West. O nosso destino? Os Estados Unidos da América!!

O nosso destino: "America"!

E esta foi uma viagem especial por vários motivos. Primeiro porque foi a maior (e mais espectacular) viagem que fizemos até agora (e que provavelmente iremos fazer), e que durou um total de 24 dias!

E foi especial também porque, ao contrário de muitas outras pessoas que sonham com Bali, Maldivas, Japão, o meu destino de sonho sempre foi os Estados Unidos da América. E quando falo em Estados Unidos não me refiro a ir a New York ou a Miami, mas sim ao país em geral, com paisagens absolutamente espectaculares espalhadas praticamente por todo o território americano!

Com uma dimensão gigante e 50 estados para explorar, há muitos trajectos que se podem fazer para percorrer este país que tem imenso para ver. Uma opção possível era percorrer a costa Este, começando em New York e descendo por Memphis e New Orleans até Miami, percorrendo os estados originais dos E.U.A, do tempo em que eram uma antiga colónia britânica, e terminando em beleza nas praias da Flórida. Esta rota tem no entanto uma desvantagem clara: deixa de fora aquela que, para mim, é a parte mais bonita deste país: o Oeste!

Um dos trajectos possíveis, de New York a Miami

Outra hipótese era a de percorrer a célebre Route 66! Esta estrada, contrariamente ao que muitos pensam, não liga os dois lados dos E.U.A: começa em Chicago e atravessa o interior americano (passando por vários estados como Oklahoma, Texas, New Mexico ou Arizona) até chegar a Los Angeles onde termina.

Route 66 - de Chicago a Los Angeles

Apesar de muito interessante - e de ser sempre o que nos perguntavam se íamos fazer quando dizíamos que íamos fazer uma viagem pelos Estados Unidos -, esta estrada atravessa, na minha opinião, estados com muito menos para ver que outros mais a norte como Wyoming ou Utah. Como também não tínhamos intenções de começar a nossa viagem em Chicago, acabamos por preferir fazer a verdadeira American Road Trip, a clássica "Coast to Coast", desde New York a San Francisco!

E apesar do nosso trajecto passar por alguns dos troços mais bonitos da Route 66 (no Arizona), fizemos esta viagem pelo norte do país, onde se encontram os mais espectaculares parques naturais dos E.U.A, como vos vamos mostrar em várias publicações durante os próximos meses!!!

E que melhor destino para começar uma aventura destas do que a cidade que nunca dorme, New York City!!!

Primeira etapa: New York City!!

Confesso que, apesar da fama, nunca tive grande interesse pela cidade. De tal maneira que, de todos os sítios por onde íamos passar na nossa viagem, New York era aquele para o qual tinha menos interesse em visitar. Esta foi uma opinião que mudou radicalmente, e posso dizer que à saída da cidade fiquei com uma certeza bem clara: quero lá voltar um dia!!!

Começámos então a nossa aventura cedo, BEM cedo, saindo de Lisboa no primeiro voo do dia, o voo da KLM às 05h00 com destino a Amsterdam. Apesar do nosso destino final ser New York, a opção mais em conta para depois voltar de San Francisco era fazendo escala em Amsterdam, daí termos preferido esta rota em vez de viajar directamente até ao nosso verdadeiro destino.

Voo da KLM com destino a Amsterdam, a nossa escala antes de seguirmos para os Estados Unidos

Infelizmente as coisas não correram como planeado, e acabamos por partir apenas às 06h40, depois de quase DUAS HORAS à espera dentro do avião. Este atraso fez-nos perder o voo para New York, mas felizmente a KLM procedeu de forma exemplar e mal aterramos em Amsterdam já eles nos tinham assegurado lugar no próximo voo que ia para New York!

Avião da KLM, com quem voámos de Amsterdam a New York, em Schiphol, Amsterdam

Acabámos por sair da capital holandesa às 13h30, num voo da KLM de 8 horas, chegando às 15h30 ao aeroporto JFK.

Após passarmos pela rigoroso e muito chato controlo alfandegário norte-americano (perguntaram se sabia quem era a figura que estava no passaporte português!!), fomos direitos ao nosso hotel, o The Manhattan at Times Square, bem no centro de Manhattan. Podíamos ter ido de metro (que em pouco mais de uma hora faz o trajecto do aeroporto ao centro da cidade) mas para ganhar um pouco do tempo que tínhamos perdido com a perda do voo, optámos por ir de UBER.

The Manhattan At Times Square ****, New York City, New York

Apesar de, quando chegámos ao hotel, ser já mais tarde do que aquilo que tínhamos planeado, ainda restavam algumas horas de sol, e por isso aproveitámos e fomos de metro (o clássico metro de New York!) àquele que era o nosso grande objectivo do dia: One World Observatory!!!

Estação de metro de 7 Avenue, New York City

One World Trade Center, New York

One World Trade Center, New York


One World Trade Center, New York

Este é um dos três grandes miradouros da cidade, e é na verdade o mais alto deles todos! Situado no topo da nova Torre 1 do World Trade Center, chamada agora de One World Trade Center, oferece provavelmente uma das melhores vistas da cidade, e seguramente a melhor da baía de New York.

Ellis Island e da Estátua da Liberdade vistas do topo do One Wolrd Observatory, New York City

Sendo esta uma atracção bastante recente (abriu apenas em 2015), toda a visita é muito moderna, com um show de efeitos visuais e sonoros surpreendente. O próprio elevador - que sobe 102 andares em 60 segundos - está preenchido com ecrãs que fazem uma viagem no tempo mostrando imagens da evolução da cidade desde a sua fundação até aos dias de hoje.

A viagem inovadora no Elevador do One World Trade Center

Brooklin Bridge vista do topo do One World Observatory, New York City

Arranha-céus de Manhattan vistos do topo da One World Observatory, New York City

Como fomos no fim do dia, tivemos direito a bónus: ver o pôr do sol em New York no topo da torre mais alta do país!!

Aproveitámos também e esperamos até as luzes acenderem para podermos ver a cidade iluminada de noite. Absolutamente espectacular!!

One World Observatory
Preço: 34$ (31€) - Standard Admission;
            56$ (51€) - Priority Admission (evita as filas)

Pôr do Sol visto do topo do One World Observatory, New York City

No final jantámos perto da torre, onde tivemos a nossa primeira true american experience: ir a um fast-food (Burger King), pedir um menu normal, e receber uma bebida e batatas de tamanho GIGANTE!

True american experience: American Fast-Food!

Ainda antes de regressar ao hotel, e já que estávamos na zona financeira da cidade, aproveitámos para ver um dos pontos mais populares da cidade: o Charging Bull, um dos grandes símbolos de Wall Street (a bolsa de valores americana).

Charging Bull em Wall Street, New York City

Esta estátua costuma estar recheada de turistas que fazem filas para tirar fotos com o touro (diz-se que dá sorte segurar nos.....testículos do touro..........) mas como fomos no fim do dia, já de noite, não estava praticamente ninguém e deu para tirar fotos à vontade.

Regressámos depois ao hotel para descansar deste dia muito cansativo, já que iríamos ter um grande dia à nossa espera com imensa coisa para ver na Big Apple. Mas isso fica para uma próxima publicação!!!

No comments:

Post a Comment

Blog Widget by LinkWithin