Tuesday, February 6, 2018

BUDAPESTE, HUNGRIA (DIA 2) - PARTE II

Hoje continuo a descrever o segundo dia da minha visita a Budapeste, na Hungria.

Palácio Real, Budapeste

Depois de visitar o lado de Peste, atravessei depois o rio Danúbio por uma das pontes mais importantes de Budapeste, a Liberty Bridge, para chegar ao lado de Buda.

Liberty Bridge, Budapeste

Aqui, junto a esta ponte, encontram-se outros dos banhos termais mais conhecidos, os Gellert Baths.

Gellert Baths, Budapeste

Ao contrário dos banhos de Széchenyi, estes não são ao ar livre, mas o seu espectacular interior faz parecer que estamos num palácio.

Daqui subi até ao topo da Gellert Hill, uma colina com 235 metros de altura onde se encontra o Monument to the Liberation, uma estátua de 14 metros construída em 1947 para celebrar a libertação da cidade feita pelo Exército Vermelho soviético.

Gellert Hill, Budapeste

Gellert Hill, Budapeste

Gellert Hill, Budapeste

A estátua impressiona, mas aqui o que vale realmente a pena é a vista sobre a capital da Hungria, que é simplesmente espectacular!

Vista desde o topo da Gellert Hill, Budapeste

Vista desde o topo da Gellert Hill, Budapeste

Daqui desci até às margens do rio, para depois voltar a subir num pequeno funicular até a um dos principais monumentos de Budapeste, o Palácio Real.


Funicular que sobe até ao Palácio Real, Budapeste

Palácio Real, Budapeste

Construído originalmente para proteger a cidade contra os Mongols, o palácio deve a sua extravagância à dinastia dos Habsburgs.

Palácio Real, Budapeste

Palácio Real, Budapeste

Palácio Real, Budapeste

Palácio Real, Budapeste

Palácio Real, Budapeste

No interior das muralhas, além da fabulosa vista que se tem do lado de Pest e do rio Danúbio, encontra-se um dos melhores museus da capital, a Hungarian National Gallery.

Hungarian National Gallery, Budapeste

Hungarian National Gallery, Budapeste

Hungarian National Gallery, Budapeste

O edifício em si impressiona, e no interior este museu exibe pinturas e esculturas dos melhores artistas da Hungria, desde a Idade Média até ao século XX.

Hungarian National Gallery, Budapeste

Hungarian National Gallery, Budapeste

Hungarian National Gallery, Budapeste

Hungarian National Gallery, Budapeste

Hungarian National Gallery, Budapeste

Hungarian National Gallery, Budapeste

Bem perto, ainda dentro das muralhas, fica o Mátyas Templom, uma belíssima igreja por fora e por dentro, onde se encontram exibidas inúmeras pinturas.

Mátyas Templom, Budapeste

Mátyas Templom, Budapeste

Mátyas Templom, Budapeste

Mátyas Templom, Budapeste

Esta igreja está rodeada pelo Halászbástya, um conjunto de muralhas muito bonitas de onde se pode apreciar uma vista panorâmica da outra margem do rio Danúbio.

Halászbástya, Budapeste

Halászbástya, Budapeste

Vista do Danúbio desde o Halaszbastya, Budapeste

Vale também a pena deambular pelas ruas do interior das muralhas do palácio real,  em especial pelas ruas de Úri utca, e Fortuna utca, duas ruas rodeadas de casas típicas e muito pitorescas.

Fortuna Utca, Budapeste

Fortuna Utca, Budapeste

Do Palácio regressei ao lado de Peste, e para terminar o dia fui ao Museu Etnográfico de Budapeste, um museu interessante onde é descrita a vida rural do povo húngaro desde o século XVIII até aos dias de hoje.

Museu Etnográfico de Budapeste, Budapeste

Museu Etnográfico de Budapeste, Budapeste

Museu Etnográfico de Budapeste, Budapeste

Museu Etnográfico de Budapeste, Budapeste

E assim terminei o meu segundo e último dia de visita à capital da Hungria, dado que no dia seguinte regressaria de manhã a Amsterdam.

Uma visita interessante a uma cidade cheia de história e cultura, e que vale a pena conhecer. E agora, WHERE SHOULD WE GO NOW???


A viagem de volta: Budapeste - Amsterdam

No comments:

Post a Comment

Blog Widget by LinkWithin